sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Cuba volta a permitir cultos cristãos em locais públicos



Depois de décadas de repressão, igreja vê liberdade como “resposta de oração”

Mais de 2000 pessoas participaram de uma festa cristã em uma praça pública em Cuba na semana passada. Desde o final de 2011, a igreja cristã residente na ilha tem testemunhado momentos importantes. Isso seria impensável alguns anos atrás, especialmente quando Fidel Castro ainda estava no poder.

Nos últimos meses, Cuba tem feito algumas concessões e se abrindo economicamente para o restante do mundo. Parece que a visita do Papa, programada para daqui a alguns meses, mexeu com a questão religiosa também.

Comunista, o regime cubano ensinava o ateísmo e embora a ilha tenha muitas igrejas, os evangélicos eram perseguidos. Proibidos de fazer cultos públicos, a igreja cresceu de maneira subterrânea. Mas não sem testemunhar a prisão e morte de muitos pastores e líderes durante décadas de repressão.

O jornalista cubano Oscander Rodriguez diz que muitos veem esta abertura de agora como uma resposta às orações de muitos anos. “Isso aconteceu primeiro em 2011, em várias províncias. As igrejas se uniram em adoração, em um momento de celebração em praças públicas, onde puderam ajudar todas as pessoas que quiseram. Passaram a ser capaz de reunir livremente os membros de igrejas em lugares onde havia pregação, adoração e também um chamado ao arrependimento. ”

Rodriguez diz que esta abertura depois de tantos anos de proibições permite a ligação e o fortalecimento da igreja evangélica em Cuba.

“Como Igreja estamos muito pertos uns dos outros. Isso é possível perceber em cada uma dessas reuniões. A igreja evangélica não são estas paredes… Hoje nós podemos falar de uma igreja evangélica fortalecida. ”

Os cristãos esperam que este ano o governo continue a se abrir para o restante do mundo e eles possam pregar o evangelho sem restrições.

“Para 2012 temos muitas expectativas, estamos na época da colheita do evangelho. É um reavivamento que começou nas últimas décadas do século passado. Ainda estamos colhendo e esperando para ver o que Deus pode fazer. Sabemos que para Deus nada é impossível “, conclui Rodriguez.

Estima-se que entre a população de 11 milhões de pessoas em Cubam, um milhão sejam cristãos.

Traduzido e adaptado de CBN

Fidel Castro, Cuba, Liberdade de expressão, Liberdade religiosa, culto, Oscander Rodriguez, Comunismo, Igreja Perseguida
Postar um comentário