quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Campanha de ajuda aos cristãos perseguidos no Egito é lançada por Nívea Soares e Missões Portas Abertas.


A Missão Portas Abertas e a cantora Nívea Soares lançaram uma campanha de mobilização dos cristãos brasileiros para ajudarem os fiéis do Egito, que tem sofrido perseguições de extremistas muçulmanos desde a queda do presidente Mohammed Morsi. “Ser membro do Corpo de Cristo é participar da alegria e do sofrimento de nossa família na fé. Por isso, ao tomarmos conhecimento da difícil realidade vivida por nossos irmãos no Egito, mesmo vivendo distante de nós, conseguimos sentir a sua dor e aprender com sua perseverança”, introduz o texto da campanha. Segundo a Portas Abertas, a situação no país só tem piorado: “O que já era difícil, piorou consideravelmente. Uma série de ataques extremistas destruiu igrejas, propriedades e casas de cristãos. A perseguição religiosa que os cristãos egípcios enfrentam há anos e, hoje, com mais intensidade, unicamente por seguirem a Jesus Cristo, nos faz querer apoiá-los para que suportem tudo em amor”. A Portas Abertas pede que, os interessados em contribuir façam doações em valores que variam entre R$ 15,00 e R$ 50,00, a fim de financiar o socorro aos cristãos perseguidos no país, e ajudá-los a retomar suas vidas. “Sua doação irá beneficiar cristãos egípcios que precisam reabrir seus negócios, auxiliará aqueles em situação de emergência financeira, além de apoiar espiritualmente a Igreja como um todo. Ore, doe e engaje-se nessa causa”, convoca a Missão. Assista o vídeo da campanha com Nívea Soares: Síria Recentemente, a cantora já havia alertado sobre a necessidade de levar o Evangelho aos países de maioria muçulmana. Em sua página no Facebook, Nívea lamentou a situação da Síria, que vive em guerra civil e também protagoniza cenas de perseguição a cristãos. “Um homem sírio no meio dos escombros da guerra disse no noticiário: ‘O mundo ocidental não vem nos ajudar porque somos muçulmanos’. Chorei!”, escreveu a cantora, antes de tecer uma dura crítica à postura adotada pelos cristãos em geral: “A igreja brasileira nutriu tanto o medo da perseguição, que para muitos de nós tornou-se mais cômodo nos isolarmos dentro do nosso ‘mundinho gospel’ e esquecermos das nações que tem passado por muito mais tribulações que nós. Que nosso coração se quebre novamente pelas nações dentro e fora do Brasil. Eles precisam conhecer Jesus! Só existe paz real em Jesus!”, afirmou Nívea Soares. Fonte: Gospel+
Postar um comentário