terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Cristãos têm suas propriedades atacadas no Iraque


A violência eclodiu na tarde de sábado na cidade de Zakho, cerca de 470 quilômetros de Bagdá, situado a poucos quilômetros da fronteira com a Turquia, e causou o ferimento de, pelo menos, 30 pessoas, incluindo 20 policiais.

A ira foi desencadeada pelo sermão de um líder religioso em uma mesquita local, o que ocasionou a série de ataques contra os cristãos em toda cidade.
Um vídeo postado no YouTube mostra o ataque contra as lojas e propriedades dos cristãos. Fontes locais disseram que centenas de pessoas estavam envolvidas nos ataques, especialmente jovens. A polícia não fez nada para conter os ataques e existem suspeitas de que os ataques foram pré-planejados.

Em Sumali, segundo fontes, existem pelo menos 200 famílias cristãs que estão aterrorizadas após os ataques. A violência continuou em uma aldeia cristã em Shiuz, onde 180 famílias vivem. A multidão gritava Jihad, que significa “guerra santa”, e outros gritos de ira contra os cristãos.

Cristãos iraquianos confirmaram que o islamismo fundamentalista – que cresceu após as revoltas na chamada Primavera Árabe – tornou o Iraque um lugar muito mais perigoso e agressivo para aqueles que não são muçulmanos.

Fonte:Asia News
Tradução:Lucas Gregório
(Portas Abertas)
Postar um comentário