terça-feira, 17 de abril de 2012

Após golpe de Estado, missionários ficam presos em país africano

Neste domingo, forças militares fizeram ofensivas para consolidar o recente golpe de Estado em Guiné-Bissau, na costa oeste da África. O primeiro-ministro do país, Carlos Gomes Júnior, foi detido na última quinta-feira juntamente com o presidente interino, Raimundo Pereira. Carlos Gomes era o principal candidato nas eleições presidenciais que deveriam ser realizadas ainda neste mês. Acredita-se que ambos estejam em um quartel militar guineense. Um grupo de brasileiros, entre eles Isaac Martins, 39, de Florianópolis e sua esposa, a gaúcha Estela Mônica Gimenez Falcão Martins, 33, estão impedidos de deixar Guiné-Bissau. Os brasileiros estavam em uma missão humanitária promovida pela igreja Assembleia de Deus. Eles ficaram presos no país junto com outros estrangeiros. Em 8 de abril eles chegaram a Guiné Bissau juntamente com outras quatro pessoas. Ficariam no país até ontem (15), quando seguiriam para a Europa. Recentemente o casal esteve em Cuba, também em missão da igreja. Os familiares no Brasil estão cobrando intervenção do Governo brasileiro. Fábio Anderson da Silva, cunhado de Estela, conseguiu fazer um breve contato com os missionários pela Internet. Ouviu relatos de que o casal estava em um hotel quando o local foi invadido por militares que pediram que todos os estrangeiros deixassem o estabelecimento. O casal está acolhido em um abrigo da igreja. “Estão lá a irmã da minha esposa e o marido dela. Todos impedidos de circular nas ruas. E nós aqui estamos temendo pela vida deles. São militares com armas em punho, dominando as ruas. Eles estão com pouca água e comida. Até tem serviço de telefone e internet, mas é muito precário. Não sabemos quando vamos conseguir falar com eles novamente. É uma situação bastante séria e queremos o apoio do governo para resolver.”, relata Fábio. Há vários missionários brasileiros em Guiné-Bissau, país que também foi colônia portuguesa. Algumas missões, como a Agência Ágape, têm divulgado cartas de apelo por orações de brasileiros impedidos de sair do país. “Amigos, estamos escrevendo para cada um de vocês para pedir oração. Ontem, pela noite, rebentou um golpe de Estado na Guiné Bissau, haviam tiros por todo o lado, muita confusão, muito medo, as pessoas fugindo na rua com medo, saindo para fora da cidade. As coisas estavam muito tensas, durante a noite acalmaram, mas hoje pela manhã voltaram a ficar tensas. Amigos, podemos ficar a qualquer momento sem internet. Neste momento chegou aqui a notícia que as coisas pioraram mais e que os militares estão divididos entre eles, o que pode provocar uma guerra mesmo. Podemos ficar a qualquer momento sem internet, já não temos rádio, TV e os telefones estão quase sem linha. Estamos tentando comprar comida (o mais básico) para podermos ter o mínimo… POR FAVOR, OREM POR NÓS, OREM PELA GUINÉ BISSAU. Só Jesus pode agir e mudar esta situação. Familia Sousa na Guiné-Bissau” O Ministério das Relações Exteriores ainda não se manifestou sobre o caso. Fonte: Gospel Prime
Postar um comentário